Sono e imunidade: Prepare-se para a vacina!


SleepUp Blog: Sono e vacinação contra Covid19

A pandemia por COVID-19 faz parte da nossa vida desde o início de 2020. Desde então, condições como o isolamento social, o distanciamento, o medo de ser infectado, as incertezas e a ansiedade têm impactado vários aspectos da nossa vida, incluindo nosso sono! Já discutimos em outro blog sobre como a pandemia e o confinamento estão ligados à insônia à a privação de sono. Mas 2021 trouxe uma notícia que há muito esperávamos: A vacina para o novo coronavírus foi aprovada para uso no Brasil e a campanha de vacinação já começou!


O sono já era importante no combate ao COVID-19, e será também durante a vacinação. Neste blog vamos conversar sobre a importância do sono para o processo de imunização, o que se sabe sobre a relação da privação de sono com outras vacinas e o que esperar para a vacina contra o novo coronavírus.


Sono e imunidade


Um dos principais efeitos da privação de sono, tanto aguda quanto crônica, é a piora da resposta imune. Isso ocorre porque o sistema imunológico depende muito do sono de qualidade e, principalmente, de quantidades adequadas de sono profundo (também conhecido como sono de ondas lentas, ou estágio N3).


Muitos distúrbios de sono também fazem com que o tempo que dormimos seja insuficiente e superficial. Por isso, também se observa uma grande piora na imunidade de pessoas com distúrbios como a apneia obstrutiva do sono e a insônia crônica. Já existem diversos estudos demonstrando que pessoas que dormem menos de 7h por noite ou que tenham distúrbios de sono têm uma chance muito aumentada de pegarem gripes e resfriados.


Nossa imunidade é dividida em dois grandes tipos e ambos são afetados pela falta de sono:


· Imunidade inata: É um tipo de imunidade inespecífica, feita para que nosso corpo reaja a qualquer coisa, mesmo sem saber do que se trata. Já temos essa imunidade desde que nascemos, responsável por nos fazer reagir na primeira vez que somos expostos a alguma doença. Os leucócitos (glóbulos brancos) e a inflamação são ferramentas muito importantes desse tipo de imunidade.


Como a COVID-19 é uma doença nova, ninguém havia sido exposto a ela até 2019. Por isso a imunidade inata é tão importante no combate ao coronavírus. O corpo reage a este vírus que invade nosso corpo mesmo sem saber direito do que se trata. Na falta de medicamentos, anticorpos e vacinas, a imunidade inata é tudo o que temos.


A imunidade inata depende do sono de qualidade. Por isso é tão importante dormir bem durante a pandemia, para aumentar as chances de que nosso corpo consiga reagir ao coronavírus na primeira vez que for infectado.


· Imunidade adquirida: Este é um tipo de imunidade que vamos adquirindo ao longo da vida, à medida em que vamos contraindo doenças. Funciona como se fosse uma “memória” do sistema imunológico. Depois de ter se infectado pela primeira vez por alguma doença, o corpo “aprende” a se defender dele, ficando mais preparado para caso haja outra infecção. Os linfócitos (um tipo específico de leucócitos) e os anticorpos são as principais ferramentas da imunidade adquirida. Esse tipo de imunidade também depende muito do sono de boa qualidade e quantidade. Em casos de privação de sono a produção de anticorpos pode ser muito diminuída!


Sono e vacinação


As vacinas dependem da imunidade adquirida. Para que uma vacina funcione o corpo deve ser exposto a alguma coisa que lembre o vírus (ou outro microorganismo) causador de uma doença. Pode ser um vírus atenuado, um vírus morto, ou um pedacinho do vírus. A partir dessa exposição o corpo pode começar a produzir anticorpos assim como se tivesse adoecido.


Esse processo de “memória” do sistema imune e a formação de anticorpos dependem da manutenção de um sono de qualidade. Um dos estudos mais clássicos sobre a relação entre sono e vacinação foi coordenado pela Dra. Even Van Cauter da Universidade de Chicago. Nesse estudo foi pedido que um grupo de pessoas saudáveis dormisse por apenas 4h por noite ao longo de seis dias, antes de receberem uma vacina para gripe. Eles foram comparados a um outro grupo composto por pessoas que mantiveram hábitos saudáveis de sono pelo mesmo período. Dez dias após a vacinação, a quantidade de anticorpos das pessoas privadas de sono era a metade dos que haviam dormido normalmente.


Hoje já se sabe que esse efeito ocorre não só para a vacina contra a gripe, mas para várias outras, como para o H1N1 e para a hepatite. Em todos os casos a falta de sono compromete a capacidade do corpo produzir anticorpos. Além disso, esse efeito ocorre tanto em pessoas que foram privadas de sono antes da vacinação, quanto depois. Ou seja, não basta ter dormido bem dias antes de se vacinar. É preciso manter uma rotina saudável de sono também após a vacinação, para garantir que o corpo crie essa “memória” e que a resposta imunológica seja eficiente.


Cuidados com o sono para a vacinação contra a COVID-19


Ainda não sabemos exatamente como o sono pode afetar a vacinação contra a COVID-19. Como é uma doença muito recente e as vacinas estão disponíveis há pouquíssimo tempo, ainda não existem estudos sobre isso. Mas temos duas grandes razões para cuidarmos do nosso sono durante a vacinação por COVID-19:


· Como a eficácia da vacina foi prejudicada pela falta de sono em várias outras doenças, é bem provável que a mesma coisa possa ocorrer com a COVID-19.


· A vacina contra a COVID-19 é algo tão estimado e os recursos são tão escassos para cobrir a população inteira, que qualquer esforço para garantir uma imunização suficiente valem a pena.


Vacinar-se não é apenas uma medida de saúde, mas de cidadania, que protege a você e a todos ao seu redor. Portanto, essa é realmente uma ótima hora para pensarmos em melhorarmos nossos hábitos de sono e buscarmos tratamento para nossa insônia! A SleepUp está à sua disposição para ajudar!

Seguem abaixo algumas dicas sobre bons hábitos de sono para aumentar a chance de imunização quando você receber sua vacina.


1 Garanta um sono de qualidade e quantidade suficiente por pelo menos sete dias antes de se vacina.

2 Durma bem também na semana após ter se vacinado.

3 Tente dormir ao menos 7h por noite antes e depois da vacinação.

4 Cuide do seu ambiente de dormir, para que seja confortável, escuro e quieto.

5 Evite a privação voluntária de sono.

6 Se você tiver insônia ou dificuldade para dormir, busque tratamento, sobretudo os não farmacológicos, como os oferecidos pela SleepUp (como a Terapia Cognitivo Comportamental para Insônia).

7 Evite outros hábitos ou comportamentos que também diminuem a eficácia das imunizações, como exercícios extenuantes, uso de álcool ou estresse.


Confira também nossos outros Blogs relacionados:

Sono e saúde mental

Insônia e depressão

O que é a Terapia Cognitivo Comportamental

Sono e alimentação


@Sleepup_portugues




1,026 visualizações

Posts recentes

Ver tudo